quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Olinda comemora sucesso no sistema de produção e fornecimento da alimentação escolar


Novas ações pretendem garantir manter a qualidade e diminuir custos

Por Ana Paula Gomeze
Merenda - Foto: Marcello Casal Jr/ABr
Foto: Marcello Casal Jr/ABr
Qualidade nutricional, higiene, regularidade e pontualidade na entrega, são alguns dos ingredientes que tem garantido alimentação escolar de qualidade para estudantes de Olinda. A prefeitura tem dado passos decisivos para preservar o direito à alimentação e nutrição dos estudantes, entre eles, instituiu uma produção centralizada, em cozinha industrial terceirizada e implantou um cardápio balanceado seguindo as recomendações calóricas e protéicas do MEC/PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).
Cada unidade de ensino recebe as refeições três vezes ao dia, nos horários das 9h, 15h e 19h. O cardápio é variado e planejado mensalmente para aguçar o paladar dos estudantes. Os alimentos vão desde biscoitos, frutas, sucos e iogurtes a sopas, carnes e frangos ao molho com arroz, cuscuz, macaxeira e cachorro quente. As creches, que atendem de crianças lactentes até os cinco anos em período integral, recebem dois cardápios diferenciados com cinco refeições. O município foi dividido em 12 rotas para que a merenda chegue no horário adequado.
De acordo com a chefe do Departamento de Planejamento de Alimentação Escolar de Olinda, Denise Mota, novos investimentos estão sendo feitos para melhorar ainda mais o serviço e minimizar os custos, entre eles, a implantação do Programa de Segurança Alimentar Educacional do município (PSAE), que utiliza a cozinha industrial do CAIC de Peixinhos e é responsável por 20% da produção da alimentação escolar da cidade.
A prefeitura pretende alcançar a capacidade máxima da cozinha que é de 10 mil refeições. Diariamente a empresa terceirizada fornece 20.000 refeições e o PSAE 5.000.
Paralelo ao Programa está em andamento a construção do Centro de Produção de Alimentos Dom Helder Câmara, que possibilitará ao PSAE a produção da alimentação escolar de toda a rede. O custo da merenda na terceirizada é atualmente de R$ 0,97, no Centro de Produção custa R$ 0,78, já incluso os descartáveis. A expectativa é que o valor decresça muito mais quando o programa estiver atendendo toda a rede de ensino de Olinda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário